Notícias

13/06/2018 14:06

Curso engaja assessores de planejamento e gestão em reflexão sobre impacto de políticas públicas

SGIComo evitar efeitos indesejados de decisões tomadas durante o processo de implantação de políticas públicas? Como avaliar e prever o impacto de decisões, mesmo pequenas, para os diferentes públicos interessados? Reflexões como estas mobilizaram os assessores de Planejamento e Gestão do Estado que participaram esta semana (11 a 13 de junho) do curso Gestão Aplicada de Políticas Públicas, na sede do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Iniciativa da Diretoria de Valorização e Desenvolvimento de Pessoas (DDE) da Secretaria de Administração do Estado (Saeb) em parceria com o Conselho de Qualidade do Serviço Público (Conquali), o curso visa capacitar o grupo para uma gestão efetiva e integrada dos recursos financeiros, humanos e de informação na execução das políticas e programas.

“Queremos proporcionar uma compreensão mais sistêmica do processo de implantação de políticas públicas, de modo que eles possam entender a importância da tomada de decisão neste processo”, explica a coordenadora de Educação Corporativa e Aprendizagem Organizacional da DDE, Teca Ramos. “A ideia é fazer com que os participantes enxerguem a iniciativa pública a partir das relações entre os diversos interessados nestas políticas como formas de resolução de problemas”, complementa o instrutor Júlio Lima.

Para tanto, os alunos aplicam conceitos teóricos da área de gestão pública – e a sua própria experiência prática como gestores – na análise de um exemplo concreto, no caso, a implantação do programa Mais Médicos, do governo federal. “A dinâmica adotada é a mais participativa possível”, garante o também instrutor Luis Marcelo Versulotti. Segundo ele, todo o conteúdo é apresentado de forma a levar os participantes a relacioná-lo com a sua própria experiência prática no ambiente de trabalho.

A metodologia foi desenvolvida pela Canada School of Públic Service (CSPS) e adaptada para a realidade brasileira pela Escola Nacional de Administração Pública (ENAP), que transferiu a tecnologia de ensino para o governo baiano por meio de convênio. Apesar da turma atual ser direcionada para assessores de Planejamento e Gestão, a perspectiva é de que o curso possa ser útil também para gestores das mais diversas áreas. “No diálogo com a DDE, nós percebemos que, por sua ênfase pratica, o curso teria um interesse muito grande para os assessores de Planejamento e Gestão, por isso incluímos a iniciativa em nosso plano de capacitação”, explica Flávia de Deus Barros, que coordena da comissão técnica permanente do Conquali responsável pelo acompanhamento das APG.

Criadas no final de 2014 – como resultado da Lei n° 13.204/2014 - as Assessorias de Planejamento e Gestão têm como papel assegurar a perspectiva estratégica e a coesão interna necessária a uma gestão organizacional alinhada aos objetivos estratégicos do estado. A mesma legislação foi responsável pela criação do Conquali, que visa estabelecer metas e pactuação de resultados para os órgãos e entidades da administração pública, além de apreciar e deliberar sobre propostas de políticas e diretrizes de Tecnologias da Informação e Comunicação - TIC e de Tecnologias de Gestão que aprimorem a qualidade dos serviços públicos prestados.


Curta, acompanhe e compartilhe: 
facebook.com/saeb.govba
Twitter: twitter.com/saebgovba

Fonte: Ascom / Saeb

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.